Procurar
Close this search box.
Publicações

Associação dos Agentes Técnicos de Arquitetura e Engenharia

Comemoração dos 25 anos da Ordem dos Arquitetos e Cerimónia de entrega dos prémios: Sustentabilidade e Investigação

04/01/2024

No dia 14 de dezembro p. p., pelas 18,42 horas, realizou-se na Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos / Museu da Água, na Rua do Alviela n.º 12, em Lisboa, junto a Santa Apolónia, a Comemoração dos 25 anos da Ordem dos Arquitetos, sendo durante a Cerimónia atribuídos os prémios de Sustentabilidade e Investigação/2023 a três jovens arquitetos pelas suas teses de doutoramento, versando os já mencionados títulos: Sustentabilidade e Investigação, embora cada tese tenha o «cunho» particular de cada um deles.

A Sessão de Abertura foi feita pelo Presidente da Ordem dos Arquitetos, Arquiteto Avelino Oliveira, que começou por agradecer a presença das Ordens e das Associações convidadas, sendo mencionadas, entre elas, a Associação dos Agentes Técnicos de Arquitetura e Engenharia, representada pelo nosso colega Samuel Dinis.

A seguir falou o Presidente da EPAL, que se regozijou pela Ordem dos Arquitetos ter escolhido aquele local para este evento, mostrando a sua satisfação pela forma como a Ordem tem interagido na interligação Arquiteto/Engenheiro e no Projeto/Obra.

Depois falou um representante da Ordem dos Arquitetos, que dissertou sobre a «Pegada de Carbono» e «O Efeito de Estufa», sabendo-se que os bens de consumo também emitem gases de efeito de estufa antes, durante e depois da sua vida útil, tendo em atenção que a contaminação ocorre desde a obtenção das matérias primas, processamento, até à etapa do uso e transformação de um resíduo que poderá ser reutilizado, reciclado ou descartado num aterro sanitário.   

A Pegada de Carbono é a quantidade de gás dióxido de carbono que produzimos nas atividades diárias, e é definida como o total de emissões causadas por um indivíduo, evento, organização ou produto, expresso em toneladas de CO2 ou CO2 equivalente por ano. 

Contudo, a pegada ecológica portuguesa é de 4,5 hectares por pessoa, sendo que o país tem apenas 1,3 hectares produtivos per capita.

De referir que a Pegada Ecológica, à parte da Pegada de Carbono, é a forma utilizada para medir a relação entre os recursos produzidos pela natureza e o consumo humano. Esta metodologia permite-nos compreender de que forma os recursos mundiais estão a ser consumidos.

As diferentes pegadas ecológicas devem-se aos diferentes estilos de vida e padrões de consumo, incluindo a quantidade de comida, bens e serviços que os cidadãos consomem, os recursos naturais que utilizam e o dióxido de carbono emitido para a produção desses bens e serviços consumidos.


Foi anunciado que está em preparação legislação reguladora sobre esta matéria, a que, tanto a Arquitetura e a Engenharia se terão de adaptar, pois poderá mexer com betões ou outros materiais.

Conhecer a própria pegada de carbono é essencial, pois é através desta que é possível analisar o impacto que cada indivíduo causa no planeta Terra.

A emissão do dióxido de carbono é a principal causa da intensificação do efeito de estufa e, consequentemente, do aquecimento global. Por isso, é essencial compreender que cada ação humana, por menor que seja, tem impacto ambiental. Apenas assim será possível encontrar formas de reduzir as emissões de carbono, pois estima-se que cada pessoa gere, em média, à volta de 4 toneladas anuais de CO2. Deveríamos, individualmente, reduzir pelo menos para metade (até 2 toneladas/ano) a nossa pegada de carbono até 2050 para contribuir para a diminuição rápida do aquecimento global.
A redução da pegada de carbono está associada a mudanças de hábitos de cada indivíduo, pois desde as pessoas individuais até às grandes empresas, é possível reduzir a pegada de carbono de forma individual através de atitudes como:

  • Consumo de produtos com embalagens recicláveis ou recicladas.
  • Consumo de alimentos orgânicos.
  • Uso de sacos ecológicos e recicláveis nas compras.
  • Deslocação em bicicleta ou transportes públicos.
  • Redução ou eliminação do consumo de carne.
  • Melhoria na eficiência energética da casa, através da compra de eletrodomésticos com melhores classificações energéticas.

É saudável que cada um tome para si este compromisso essencial: dividir nos seus lares todos os resíduos sólidos, e os coloque no ecoponto respetivo. Assim contribuiremos para a diminuição da nossa Pegada de Carbono, para melhor podermos respirar e viver neste nosso e lindo Planeta Terra.
Odivelas, 16 de dezembro de 2023.
Samuel Dinis

Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a uma Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de consumo:

CICAP – Tribunal Arbitral de Consumo
Rua Damião de Góis, 31, Loja 6, 4050-225, Porto
+351 22 550 83 49 / +351 22 502 97 91
cicap@cicap.pt

Mais informações em Portal do Consumidor www.consumidor.pt